Mesa dos Seminários da 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil | Comunidades Imaginadas, realizados no Sesc 24 de Maio (São Paulo) em outubro e novembro de 2019.

Debatedores:

JOÃO SILVÉRIO TREVISAN — Escritor e ativista, fundou o primeiro grupo de identidade homossexual (Somos) e o primeiro jornal voltado à comunidade gay do país, Lampião da Esquina, nos anos 1970. Seu estudo Devassos no paraíso (A homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade) foi republicado em 2018. Lançou, em 2017, sua primeira obra autobiográfica, Pai, pai (Alfaguara).

PAULO MENDEL — Cineasta, pesquisa as interfaces entre arte e vídeo, e videoarte e documentá- rio. Seus trabalhos foram vistos em mostras como a Quadrienal de Praga e integram as coleções do Circuito Videodanza Mercosur e do Centre de vidéo-danse de Bourgogne.

VITOR GRUNVALD — Artista visual, cineasta e professor. Pesquisa a apropriação de metodologias e práticas artísticas no fazer antropológico. Integra o Grupo de Antropologia Visual e o Núcleo de Antropologia, Performance e Drama do Laboratório de Imagem e Som em Antropologia da USP.

ELVIS STRONGER — Ativista por direitos humanos, integra o coletivo família Stronger e o Conselho Municipal LGBT de São Paulo. Relacionados a questões LGBTQI+ e ao empoderamento de jovens negros periféricos, seus projetos incluem a Parada LGBT de Cidade Tiradentes e o Cinedivercidade no Centro Cultural do Grajaú, São Paulo (2013).

Mediador:

GABRIEL BOGOSSIAN — Curador independente, editor e tradutor, desenvolve pesquisa sobre a representação dos povos indígenas no Brasil. Realizou exposições como Nada levarei quando morrer, aqueles que me devem cobrarei no inferno (Galpão VB, 2017) e Akram Zaatari – Amanhã vai ficar tudo bem (Galpão VB, 2016), todas em São Paulo. É curador-adjunto da Associação Cultural Videobrasil.


Tags