Open Call | 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil

A+ a-
postado em 27/09/2016
3 de outubro a 17 de novembro de 2016
Inscrições abertas para artistas de países do Sul Global e de língua portuguesa

A partir do dia 3 de outubro, estarão abertas as inscrições para a seleção do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil. Até o dia 17 de novembro de 2016, artistas do Sul Global e de países de língua portuguesa podem inscrever gratuitamente suas obras, inéditas ou não, realizadas em qualquer linguagem e temática. O 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil vai acontecer entre outubro de 2017 e janeiro de 2018 no Sesc 24 de Maio,  unidade do Sesc São Paulo projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, e no Galpão VB, sede da Associação Cultural Videobrasil.

O termo Sul Global se refere a um campo de investigação utilizado pelas ciências humanas e pelas artes relacionado à condição cultural, econômica e política de países e territórios à margem da modernização hegemônica. Cientes do caráter transitório desta noção, a Associação Cultural Videobrasil e o Sesc São Paulo orientam suas ações para constante reavaliação do estatuto  desse dispositivo.

Para efeitos  dessa convocatória fazem parte dessa macrorregião países da África, América Latina e Caribe, Ásia (com exceção do Japão), Europa Oriental (incluindo os Balcãs), Oriente Médio, Oceania e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) –  os últimos, uma das novidade da 20ª edição. Além do Brasil, fazem parte da CPLP: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A comissão selecionará até 50 artistas para participar das exposições de arte, mostras de vídeo, performances, encontros, atividades de programas públicos, ações educativas e lançamento de publicações que acontecerão durante o Festival, hoje consolidado como uma das principais plataformas de arte do Sul Global.  As obras em vídeo selecionadas passarão a integrar o Acervo Histórico Videobrasil, composto pelos trabalhos exibidos neste formato ao longo  de mais de três décadas do Festival.

Nessa 20ª edição, os artistas e grupos participantes do Brasil e exterior concorrerão a dois tipos de premiação. Um júri internacional, formado por profissionais ligados à arte contemporânea, concederá 03 (três)  Prêmios de Aquisição no valor de R$ 25 mil reais cada, destinados exclusivamente a obras em vídeo, que passarão a integrar o Acervo Sesc de Arte Brasileira.

Um júri composto por representantes das instituições de residência parceiras do Festival, concederá 05 (cinco) Prêmios de Residência Artística,  a serem desfrutados ao longo de 2017. Cada prêmio inclui passagem aérea, acomodação e per diem.


Inscrições online gratuitas a partir do dia 3 de outubro: http://www.videobrasil.org.br/opencall

Participe!

Para mais informações ou dúvidas no processo de inscrição, envie um email para:
20festival@videobrasil.org.br.


Saiba mais sobre os curadores do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil:

Curadora-geral

Solange Farkas é curadora e diretora da Associação Cultural Videobrasil, além de fundadora do Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, em 1983. Foi diretora e curadora-chefe do Museu de Arte Moderna da Bahia entre 2007 e 2010. Como curadora convidada, participou da 10ª Bienal de Charjah (Emirados Árabes Unidos, 2011), 16ª Bienal de Cerveira (Portugal, 2011), FUSO – Mostra Anual de Videoarte (Portugal, 2011 e 2013), além das mostras La Mirada Discreta: Marcel Odenbach & Robert Cahen (Buenos Aires, 2006); Roteiro Amarrado (CCBB Rio de Janeiro, 2010) e Suspensão e Fluidez (ARCO, Madri, 2007), ambas em torno da obra do artista brasileiro Eder Santos; e Mostra Africana de Arte Contemporânea (2000), em parceria com Klive Kellner, com artistas como William Kentridge, Zwelethu Mthethwa, Sue Williamson, Oladele Ajiboye Bamgboye e Kendell Geers e, mais recentemente, Amanhã vai ficar tudo bem, de Akram Zaatari (São Paulo, 2016) realizada no Galpão VB.

Curadores convidados

Ana Pato é curadora e pesquisadora, doutoranda na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Foi curadora-chefe da 3ª Bienal da Bahia (2014) e diretora de projetos da Associação Cultural Videobrasil (2000–2012). É autora do livro Literatura Expandida: arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez-Foerster.

Beatriz Lemos é curadora especializada em artes e redes digitais. Mestra em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), coordena o selo de publicações Sismos Editorial e é idealizadora da plataforma online Lastro. Desde setembro de 2015 integra o programa Curador Visitante da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Diego Matos é pesquisador, professor e curador. É mestre e doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Foi assistente de curadoria da 29ª Bienal de São Paulo (2010) e curador assistente do 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil (2013). Entre 2014 e 2016 coordenou o Núcleo de Arquivo e Pesquisa da Associação Cultural Videobrasil.

João Laia é escritor e curador. Realizou curadorias para instituições como Moderna Museet, Estocolmo; Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Lisboa; Videoex, Zurique; Delfina Foundation e Whitechapel Gallery, ambas em Londres; e Parque Lage, Rio de Janeiro. Contribui com textos e ensaios para publicações e veículos Frieze, Mousse, Flash Art, Terremoto e Público.