Políticas na arte: investigação, ativismo e poéticas contemporâneas

A+ a-
postado em 06/12/2017
Curso no Galpão VB vai debater relações entre arte e ativismo

Formulário de inscrição

O curso Políticas na arte: investigação, ativismo e poéticas contemporâneas debaterá questões atuais que permeiam a relação entre arte e ativismo a partir de uma perspectiva prática vinculada a repertórios abordados por artistas contemporâneos brasileiros.

Com encontros temáticos ministrados por artistas, o curso, com coordenação conjunta das equipes do acervo, pesquisa e curadoria do Galpão VB, tem como público-alvo pesquisadores, curadores, educadores, artistas, produtores, estudantes e todos os interessados em aprofundar seus conhecimentos sobre práticas artísticas contemporâneas.

Programa

20 de fevereiro | Deyson Gilbert

Graduado em Artes Plásticas pela ECA-USP, integrou o Grupo de Estudos de Crítica e Curadoria, sob orientação de Tadeu Chiarelli. Em sua obra, o artista remonta pontos de tensão do imaginário social coletivo, combinando elementos recolhidos do cotidiano. Participou de mostras no Centro Universitário Maria Antônia, São Paulo (2004) e no Centro Cultural São Paulo (2007 e 2010). Na mesma cidade, participou como artista e curador da mostra À Sombra do Futuro, Instituto Cervantes (2010). Em 2008, foi premiado com uma bolsa de pesquisa no 47° Salão de Artes Plásticas de Pernambuco.

22 de fevereiro | Bruno Moreschi

Mestre e doutorando em Artes Visuais pela Unicamp, é graduado em Comunicação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Suas pesquisas estão relacionadas ao sistema das artes visuais, em especial aos espaços de legitimação de arte. Expôs na Bienal de Montevidéu (2016); no Centro de Arte Dos de Mayo (Madri, 2015); e na Frestas – Trienal de Artes, Sorocaba (2014). Foi ganhador do Prêmio Funarte de Arte Contemporânea e da Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais (2013), além de selecionado pelo projeto Rumos Itaú Cultural (2016).

27 de fevereiro | Gui Mohallem

Graduado em Cinema e Vídeo pela ECA-USP, fotografa a partir de vivências e imersões em contextos de exceção, abordando temas como abandono e pertencimento. Participou do programa de residência artística Crossing Point Residency, Beirute (2012); do programa Descubrimientos, do Photoespaña, Madri (2011); e do Paraty em Foco (2009 e 2011). Realizou exposições individuais no Rabbithole Studio, Nova York (2008) e na Galeria Emma Thomas, São Paulo (2008). Foi segundo lugar no Prêmio Conrado Wessel (2011).

1º de março | Jaime Lauriano

Graduado em Artes pelo Centro Universitário Belas Artes, São Paulo, sua produção traz à superfície traumas históricos relegados ao passado e aos arquivos confinados, propondo uma revisão e reelaboração coletivas da história. Recebeu o prêmio O.F.F. – Ostrovsky Family Fund no 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil. Expôs da 10th Bamako Encounters (2015); na Pinacoteca do Estado de São Paulo (2015); e na 2nd Biennale of Young Art, Moscou, (2010). Possui obras nas coleções da Pinacoteca do Estado de São Paulo e do Museu de Arte do Rio.

6 de março | Dora Longo Bahia

Mestre e doutora em Poéticas Visuais pela ECA-USP, é artista multimídia, com uma produção que abrange cenografia, ilustração, pintura, gravura e performance. Desde 2013, é professora da ECA-USP. Em 2016 lançou o filme Caso Dora<, seu primeiro trabalho no cinema. Entre suas individuais destacam-se Escalpo Carioca (2011) e Trash Metal (2010), ambas na Galeria Vermelho, São Paulo. Entre as coletivas, Arti et Armiticiae, na FLAM III (2012); Los Matices Del Por Qué<, no Museo de los Metales, Cuenca, (2011); e MDE11, no Museo de Antioquia, Medelin (2011).

8 de março | Monica Nador

Mestre pela ECA-USP, é formada em Artes Plásticas pela FAAP. A partir de 1999 se voltou para a produção de grandes pinturas murais em comunidades carentes, desenvolvendo pinturas em fachadas de residências juntamente com os moradores. Em 2004 fundou o JAMAC (Jardim Miriam Arte Clube), associação sem fins lucrativos formada por artistas e moradores do bairro Jardim Miriam, zona sul de São Paulo. Participou das bienais de Lubumbashi (2015), Gwangju (2012), São Paulo (1993 e 2006) e Havana (2000).

13 de março | Mídia NINJA!

Fundada em 2013 a Mídia NINJA! é uma rede de comunicação livre que ganhou notoriedade durante as manifestações de junho, nas ruas do Brasil. Realizando coberturas ao vivo dos protestos, buscou novas formas de produção e distribuição de informação a partir das novas tecnologias e de uma lógica colaborativa de trabalho. Em 2013 ganhou o Shorty Awards, prêmio global dado a iniciativas em mídias sociais. A fala será ministrada pela colunista Dríade Aguiar, gestora de redes sociais da Mídia NINJA!, além de ativista do Fora do Eixo, feminista negra, pansexual e militante body positive.

15 de março | Virginia de Medeiros

Em sua prática artística, baseada principalmente no uso do vídeo e da instalação, a artista se apropria de estratégias do documentário para rever os modos de interpretar o outro, tomando emprestadas formas de investigação antropológica e etnográfica. Participou da Bienal de São Paulo (2006 e 2014); do 32º Panorama da Arte Brasileira, MAM-SP (2011); e da 2ª Trienal de Luanda (2010), entre outras exposições. Recebeu, em 2009, o prêmio Rede Nacional Funarte Artes Visuais.

20 de março | Amilcar Packer

Formado em Filosofia pela FFLCH-USP, desenvolve uma prática na qual desloca, subverte e recontextualiza objetos do cotidiano, a arquitetura e o corpo humano, em fotografias, vídeos e instalações. Foi selecionado pelo Rumos Artes Visuais Itaú Cultural (2002). Foi contemplado com o Prêmio Aquisição do 11° Salão da Bahia, no Museu de Arte Moderna da Bahia (2004); e com o Prêmio CIFO, da Cisneros Fontanals Art Foundation (Miami, 2007). Entre suas exposições destacam-se: Polissemiose, no CCBB-SP (2006); 14ª Bienal de Sydney (2004); e Panorama ’99<, no MAM-SP (1999).

22 de março | Maurinete Lima

Mestre pela USP, é socióloga, poeta, ativista e professora aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Fundadora da Frente 3 de Fevereiro, atua no movimento feminista interseccional. Recebeu o terceiro lugar no Campeonato Nacional de Poesia Falada da Festa Literária das Periferias (FLUPP) 2016, e com o prêmio Carolina Maria de Jesus. Em 2017 participou do espetáculo SLAM! Eu, Tu, Nós, VOZ!, no Encontro Estéticas das Periferias; do filme SLAM: Voz de Levante, premiado no Festival do Rio; e de dois encontros da exposição Agora Somos Todxs Negrxs?, no Galpão VB, em São Paulo.

SERVIÇO

Número de participantes: 25

Inscrições: de 05 de dezembro a 12 de fevereiro, realizadas por meio de formulário e envio de comprovante de pagamento para o e-mail cursos@videobrasil.org.br

Investimento: R$ 850,00 à vista (transferência bancária) ou 3 x R$ 300,00 no cartão de crédito*.

*Para pagamento com cartão de crédito, o aluno deverá depositar a primeira parcela (R$ 300,00) e pagar o restante em duas vezes no cartão no primeiro dia de aula.

OBS.: as aulas não poderão ser contratadas separadamente.

Local: Galpão VB | Av. Imperatriz Leopoldina, 1150 – São Paulo