Vive e trabalha em São Paulo.

Videoartista, graduou-se em Rádio e TV. Realizou a produção de vídeos, como Diástole, 1994; Privacy Invasion, 1995, e Tristão e Isolda, 2001; e de vídeo-instalações, como Os Tripulantes de Maio, 1997, Pranto por Inácio Sanchez Mejias, 1998, e O Espelho, 2000. Como documentarista, recebeu o prêmio de Melhor Curta-Metragem no Festival Internacional de Documentários - É Tudo Verdade. Como videoartista, recebeu o Prêmio-Revelação no 10º Videobrasil, foi premiada no 17º Festival de Vídeo de Tóquio e o obteve o Prêmio Júri Popular na 2ª Mostra Nacional de Cinema e Vídeo de Cuiabá.