É cineasta, professora e pesquisadora. Em sua trajetória, dividiu-se entre a televisão,  o cinema, a videoinstalação e o vídeo. Em 1984, realizou seus primeiros trabalhos, tendo este último meio como suporte, participando da geração beneficiada pela disseminação do aparato videográfico ao longo da década. Em 1989, durante o então chamado VI Festival Fotoptica Videobrasil, foi contemplada com o prêmio de residência no Centre Internationale de Création Vidéo, em Montbéliard, França, experiência seminal que a lançou em trabalhos com narrativas menos lineares. No projeto Videocabines, iniciado em 1990, franqueou aos passantes urbanos de diversas cidades ao redor do mundo a possibilidade de se gravarem por alguns segundos dentro de uma cabine de vídeo. Traços dessas obras também podem ser notados no programa Brasil Legal, exibido pela Rede Globo entre 1995 e 1998. Estudou filosofia e comunicação na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Foi professora na École Superieure Des Arts Décoratifs (ESAD), Estrasburgo, França, e nas americanas Princeton University, Columbia University, University of California – San Diego (UCSD), e New York University (NYU). Vive e trabalha entre Rio de Janeiro, Nova York e Paris.