FEDERICO LAMAS (1979) é artista visual formado em design pela Universidade de Buenos Aires. Trabalha com vídeo, desenho, publicações e instalação. Sua obra explora os limites das possibilidades técnicas de suportes e mídias, buscando resultados visuais que sensibilizem olhares indiferentes. Participou de exposições, residências, festivais de filme e feiras literárias na Argentina, República Tcheca, México, Alemanha, Brasil, entre outros países. Tem livros publicados na Argentina, Brasil e Bolívia.

Na instalação NOO (2019) o artista pergunta: por que existem zoológicos? Eles têm, hoje, alguma validade para a ciência ou para o entretenimento? E o que fazer com os animais selvagens ameaçados de extinção e conservados em cativeiro? O videozine em díptico capta imagens de animais enjaulados e interfere nelas para mostrar a solidão e o abandono dessa instituição, cuja pertinência é discutida também na fala dos funcionários que lá trabalham. As imagens são intercaladas com letreiros à moda dos antigos filmes mudos, uma sugestão de que o tempo dos zoológicos já pertence, em parte, ao passado. A instalação é completada por fanzines publicados pelo artista e que dialogam com o vídeo.


Tags