Na forma de vídeos, esculturas e instalações, seus projetos exploram os impactos socioculturais do colonialismo e da globalização no passado e no presente peruanos. Recorrendo a técnicas e materiais das culturas indígenas do país, tenta criar narrativas resistentes a processos de modernização. Expôs na International Biennale of Arezzo (2013), Pinchuk Art Centre, Kiev (2014), e 10ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2015). Vive entre a Cidade do México e Lima.